O Curso de Biblioteconomia parabeniza o Professor Willian Lima Melo pela Defesa de sua Tese , realizada no dia 10 de novembro de 2020


13/11/2020 10h23

TÍTULO: DEFESA DE TESE DO PROFESSOR WILLIAN LIMA MELO

CORPO DO TEXTO

O Curso de Biblioteconomia parabeniza o Professor Willian Lima Melo pela Defesa de sua Tese , realizada no dia 10 de novembro de 2020, sendo a banca constituída pelos seguintes membros:

Orientadora: Profª Dra. Leilah Santiago Bufrem (UFPE / Deptº de Ciência da Informação)

Coorientadora: Profª Anna Elizabeth Galvão Coutinho Correia (UFPE / Deptº de Ciência da Informação)

Prof. Dr. Fábio Mascarenhas e Silva (UFPE / Deptº de Ciência da Informação)

Profª Dr. Maria Cláudia Cabrini Grácio (UNESP / Deptº de Psicologia da Educação)

Profª Dra. Nancy Sánchez Tarragó (UFRN / Deptº de Ciência da Informação)

Prof. Dr. Edvaldo Carvalho Alves (UFPB / Deptº de Ciência da Informação)

Título da Tese: O processo de institucionalização científica na Ciência da Informação no Brasil: um campo disciplinar sob a perspectiva transversalista.

Resumo: O trabalho apresenta, com base na perspectiva transversalista, que propõe uma visão pluralista da organização e do desenvolvimento da Ciência, levantamentos e discussões que caracterizam a presença dos regimes disciplinar, utilitário, transitório e transversal no campo disciplinar da Ciência da Informação no Brasil. Argumenta que as expressões da ciência são decorrentes de eventos temporais, intelectuais, institucionais e culturais que reverberam nos agentes científicos e em suas respectivas trajetórias. Situa como problema de pesquisa a questão de como estaria sendo construído, sob a ótica da perspectiva transversalista, o campo disciplinar da Ciência da Informação no Brasil. Estabelece como objetivo geral verificar o desenvolvimento desse campo disciplinar específico. Compõe um quadro teórico amparado em referencial constituído por meio de diálogos sobre sistemas simbólicos, campo científico, sociologia transversalista da atividade científica e a Ciência da Informação no Brasil. Para a observação do objeto de estudo proposto, percebe-se a ciência, os agentes e as instituições científicas como realidade material, situados no decorrer do tempo e de processos contextuais bem como suscetíveis ao contraditório. Realiza busca exploratória de informações concernentes ao objeto de estudo, visando, com isso, melhor entendê-lo ou compreender elementos relacionados ou consequentes a ele. Apresenta um modelo de identificação, categorização e respectiva proposta analítica dos regimes de produção e comunicação da ciência, definindo características de identificação do objeto estudado, baseadas na teoria da sociologia transversalista. Procede analisando a trajetória histórica de 83 agentes científicos (levantamento diacrônico dos bolsistas PQ em CI); a participação/envolvimento dos bolsistas em Grupos de Pesquisa; elaborando análises estatísticas de conteúdo e atribuindo sentido aos dados, qualificando-os de acordo com a seleção e construção do modelo. Em síntese, o estudo considera a percepção de sólidos elementos da sociologia transversalista presentes na institucionalização do campo disciplinar da Ciência da Informação no Brasil e verifica a eficácia de métodos e teorias alternativos capazes de propor uma visão mais realista e dinâmica do campo disciplinar da Ciência da Informação no Brasil, que demonstre dinâmicas internas, práticas de produção e circulação da ciência e as relações estabelecidas entre esse campo disciplinar específico e outros microcosmos sociais.